top of page
  • Foto do escritorCamila de Aguiar

Comunicação remota: como se posicionar em interações online?

A pandemia serviu para acelerar tendências que já estavam em curso. Uma delas é a digitalização de processos, como a comunicação remota. Em vários segmentos, por exemplo, ainda era difícil fugir das reuniões presenciais, da sala do escritório, da venda cara a cara. Mas as coisas mudaram: a necessidade nos fez enxergar que é possível transferir vários processos para o ambiente digital sem haver prejuízos. Muito pelo contrário!


Mas como você tem encarado a comunicação remota? A mesma preocupação que você tinha ao se comportar em uma reunião presencial acompanha a sua postura nas videoconferências?


Tive a oportunidade de conversar ao vivo com a comunicadora e empreendedora Thays Beleze em uma live intitulada “Comunicação em tempos de pandemia”. A conversa foi tão interessante que resolvi trazer alguns insights do nosso bate-papo, com dicas de como encarar as videochamadas de forma a potencializar a sua marca pessoal.


1. Os erros técnicos fazem parte da comunicação remota


O microfone parou de funcionar? Você não ouve mais os colegas? A transmissão está ruim? Não adianta se desesperar. Mantenha a calma e reinicie a chamada. É muito importante se preparar para o momento (ir mais perto do modem de Internet, ter sempre um segundo fone/microfone à mão). Mas caso as coisas não funcionem como deveriam, é preciso entender que ainda estamos em um momento de transição e que há coisas fora do nosso alcance. Seja uma chamada ou uma live: recomece e siga o baile!


2. Preste atenção ao seu corpo


Não é só porque você está em casa que você pode deixar a reunião rolando e se preocupar com outras coisas. Estar atento nesse momento é ainda mais importante. A sua comunicação não-verbal é o principal artifício para que seus interlocutores entendam que você está presente. “Existe tique nervoso, existem comportamentos que o seu corpo mostra que você está inseguro, mas existe a comunicação não-verbal, que é muito positiva. É quando seu corpo expressa, interpreta o que você diz. É quando a minha comunicação não-verbal está alinhada ao meu discurso”, explica Thays Beleze. Isso inclui o olhar, os gestos das suas mãos, dos seus ombros, enfim, tudo o que aparecer na tela!


3. Valorize a sua imagem na câmera


Os códigos de vestimenta para a comunicação remota estão mais brandos: a gente sabe disso. Mas o que não muda é o fato de que a sua imagem está presente e pode ser uma grande aliada para reforçar seu branding. Por isso, invista em truques que ajudem a melhorar a sua imagem durante as videoconferências. Na live, a Thays ensinou alguns: ter um ponto de luz em um local atrás de você para dar profundidade ao cenário; usar o light ring na distância de um braço do seu rosto; usar um papel laminado colado em cartolina para servir de rebatedor e tirar as sombras do rosto; escolher um cenário que mostre a sua personalidade. Dicas simples, fáceis e caseiras, mas que podem contribuir para reforçar a sua marca pessoal ;)


Gostou das dicas? Confira a live na íntegra no meu perfil do instagram: @branding_pessoal.

1 visualização0 comentário
bottom of page