top of page
  • Foto do escritorCamila de Aguiar

Branding tradicional x Branding digital: o que muda?

Atualizado: 13 de jul. de 2023

Antes da revolução digital, os meios de comunicação de massa, o "boca a boca" e os cartões de visita eram as principais formas que a Marca Pessoal poderia ser disseminada.


Hoje, com a internet, as chances de qualquer pessoa impactar seu público são maiores. Por meio das redes sociais, aumentamos os pontos de contato com quem desejamos conversar, e as possibilidades de sermos vistos.

Apesar de parecer que as diferenças entre esses dois modelos são claras, elas escondem questões estruturais que devem ser pensadas de forma ativa.


Separei cinco diferenças que têm como base as reflexões do livro “Personal Brand Creation in the Digital Age”, de Mateusz Grzesiak, que traz uma perspectiva teórica sobre construções de marca na era digital:


Branding tradicional x Branding digital


1. Constância:

A constância sempre foi importante para o Branding — quanto mais você aparece, mais chances tem de impactar seu público. Mas com a revolução digital, essa constância passou a ser demandada no ritmo de algoritmos, além de ser fragmentada nas diversas redes sociais que demandam atenção frequentemente.


2. Interatividade:

Com a possibilidade de contato direto com o seu público, as novas estratégias de Branding precisam incorporar o poder dessa interatividade. Hoje, é muito mais rápido você colher feedbacks e adaptar uma estratégia de posicionamento conforme as necessidades do público.


3. Velocidade:

Encontrá-lo nas redes é muito mais rápido do que em qualquer outro meio. Colocar sua Marca no mundo também. Isso acaba sendo uma desvantagem para quem não trabalhou a parte submersa do Branding Pessoal, que é toda a construção de marca e estratégia de posicionamento.


4. Um grupo crescente de receptores:

Com o Branding Tradicional, é difícil manter uma base de crescimento constante de pessoas impactadas pela sua Marca. Isso muda radicalmente com as redes sociais. Usando ferramentas de marketing digital é possível aumentar sua base de leads, seguidores, entre outros.


5. Construção de confiança:

Com a interação limitada no mundo offline, a voz institucional tinha muito mais importância. Agora, a construção de confiança tem como base também a opinião de outras pessoas sobre você, o que é expresso através das redes. Em sua versão positiva, é o que chamamos de “prova social”. Por isso, é tão importante ter em seu site, LinkedIn e outras redes sociais uma seção só com os feedbacks.


E você, consegue pensar em mais alguma diferença estrutural entre o Branding Tradicional e o Branding Digital? Me conta nos comentários! 👇


7 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page