Exemplos de Marcas Pessoais: o que podemos aprender com os líderes do Vale do Silício?

Inovador, jovem, de calças jeans e camiseta azul.


Empático, careca, de óculos quadrados e um sorriso no rosto.


Cabelos brancos, camisa social e ativista ambiental.


Perfeccionista, com blusa preta de gola rolê e óculos redondos.


Todos são exemplos de Marcas Pessoais do Vale do Silício. Você sabe dizer quem é quem?


Exemplos de Marcas Pessoais


Nos últimos anos, o mercado de tecnologia disparou. E muito além de grandes empresas, com ele surgiram grandes líderes. Icônicos, eles cultivam uma personalidade que os transforma em personagens. Muito mais do que profissionais que ocupam cargos C-level, eles são verdadeiras celebridades.


Mas, você pode notar, não são todos os líderes que passam por essa transformação. Você consegue se lembrar do rosto do CEO da Google, por exemplo? Ou do fundador do WhatsApp?


Isso acontece porque alguns líderes gerenciam suas Marcas Pessoais tal como se eles mesmos fossem uma empresa. É o caso Mark Zuckerberg, fundador do Facebook, Satya Nadella, CEO da Microsoft e seu predecessor, Bill Gates. Também foi o caso de Steve Jobs, co-fundador da Apple, um dos mais memoráveis exemplos.


A seguir, você confere os principais pontos que constituem a Marca Pessoal de cada um desses líderes.



Vantagens do Branding Pessoal para líderes


Mas o que esses líderes ganham ao se posicionarem enquanto Marcas? A seguir, separei as três principais vantagens.


1. Eles valorizam a empresa


De acordo com a Interbrand, quando Satya Nadella assumiu a Microsoft, a empresa teve uma alta de 52%. Além disso, as ações mais do que triplicaram com a sua chegada.


Outro ponto que foi impactado com a chegada de Nadella foi a percepção sobre os valores da empresa. Por conta da postura de Nadella, valores como empatia e acessibilidade foram incorporados às percepções da própria Microsoft. A valorização da empresa em termos financeiros ou simbólicos é uma das vantagens quando você investe em líderes que são exemplos de Marcas Pessoais.


2. Eles atraem novos negócios


“Não basta você ter um bom negócio. É preciso convencer outras pessoas disso”, afirmou Cristiano Rocha, cofundador da BizCapital, em entrevista à Startupi. Convencer outras pessoas a investir ou apostar na sua empresa é muito mais fácil quando os líderes de uma empresa já são conhecidos pelo mercado.


Quando um líder possui uma Marca Pessoal forte, seu nome e sobrenome já colaboram para transmitir credibilidade ao negócio. E é por isso que é tão importante valorizar sua reputação.


3. Eles atraem os melhores talentos


Quem é que não acha tentadora a ideia de trabalhar no mesmo time de Mark Zuckerberg? Quando sua empresa cultiva a Marca Pessoal de seus líderes, eles passam a ser chamariz para grandes talentos.


Além disso, líderes que conseguem gerir essa marca no dia a dia colaboram também para a retenção desses talentos. Isso porque custa caro tirar um colaborador excelente que esteja engajado com sua equipe. Já para um colaborador desengajado, é preciso pouco ou nada para que ele aceite as propostas dos seus concorrentes.


E na sua empresa, como está a imagem dos seus líderes? Se você deseja promover essa mudança, trazendo mais credibilidade e relevância para o seu time, conheça meus workshops voltados para empresas.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo