6 dicas para construir sua Marca Pessoal

Para muitas pessoas, construir uma Marca Pessoal é um processo intuitivo. Afinal, querendo ou não, todos nós já somos uma marca. O problema é que, sem um planejamento estratégico, podemos deixar de fora pontos importantes dessa construção, além de cometer equívocos que podem nos prejudicar no futuro.


Como já disse Warren Buffett, são necessários 20 anos para construir uma reputação, mas apenas cinco minutos para arruiná-la. Assim, as ferramentas do Branding Pessoal são o melhor caminho para que você construa uma Marca Pessoal sólida e confiável. Para ajudar você, separei 6 dicas para construir sua Marca Pessoal do zero!


Dicas para construir sua Marca Pessoal

1. Não invente pontos fortes, potencialize os que já existem


Muitas pessoas acabam confundindo Branding Pessoal com propaganda — e, muitas vezes, propaganda enganosa. Relembremos o caso de Bel Pesce. A empreendedora, que já tinha um currículo excelente, foi acusada de manipular as informações para que sua trajetória profissional parecesse ainda melhor. O resultado foi desastroso.


A primeira e mais importante dica do Branding Pessoal é compreender que sua Marca precisa ser construída sobre sua essência, seus valores, sua verdade. Ao invés de inventar pontos fortes, a proposta do Branding é potencializar aqueles que você já possui. Parte da estratégia consiste justamente em mapear esses pontos, de forma a poder evidenciá-los no seu posicionamento.


2. Peça feedbacks


Os feedbacks são uma poderosa ferramenta do Branding Pessoal. Isso porque ela nos ajuda a cultivar uma identidade de crescimento, além de fornecer insights importantes sobre como está a percepção da sua Marca atualmente. Apenas assim será possível entender quais são os gaps entre a imagem que você almeja e aquela que os demais efetivamente percebem.


Mas sabemos que receber feedbacks nem sempre é fácil. Por isso, tenho uma sugestão de leitura que pode ajudar você a reconhecer os gatilhos e lidar melhor com críticas e sugestões (clique aqui e confira).


3. Procure material de referência


Se você chegou até aqui na leitura desse post, já está no caminho certo! É muito importante que você busque materiais de referência que possam colaborar com a sua trajetória. Falo sobre publicações que expliquem os termos usados no Branding, modelos de exercícios práticos para treinar, outras dicas para construir sua Marca Pessoal, mas também conteúdo teórico.


O Branding enquanto estratégia possui muitas ferramentas que podem agilizar e organizar o seu processo de construção e gerenciamento de Marca Pessoal. E apesar de a internet facilitar o acesso a estes materiais, pode ser difícil escolher quais conteúdos consumir. Por isso, disponibilizo uma série de eBooks gratuitos que podem ajudar você neste momento. Clique aqui para baixá-los.


4. Inspire-se em outros profissionais...


Marca Pessoal tem relação com autenticidade. Mas é ilusória a ideia de que a autenticidade é uma ideia ou comportamento absolutamente original, que surge do nada. Para sermos autênticos, precisamos de referência e repertório. Apenas ao conhecer o que já existe, podemos pensar em fazer diferente.


Por isso, é importante que você tenha um quadro de profissionais cuja Marca Pessoal você admira. E então, inspire-se! Reflita sobre o que exatamente você gosta na imagem desse profissional e por quê. Pense como você poderia incorporar essa característica na sua vida — mas à sua maneira.


5. … Mas mantenha a sua essência


Se inspirar não é copiar. Inspiração é reflexão, absorção e transformação. Colocar a sua essência em tudo o que você faz é o que tornará sua Marca Pessoal sólida, autêntica e consistente. Não force uma imagem que não condiz com quem você é, porque será muito difícil sustentá-la.


Vamos pensar em um exemplo. Digamos que você gosta da forma como um profissional se expressa no LinkedIn. Ao tirar tempo para refletir sobre o porquê, você descobre que é porque a pessoa desmistifica a imagem de líder inalcançável. Ele faz isso a partir do humor — mas você, imaginemos, é uma pessoa mais séria. Assim, não faz sentido você copiar a linguagem do profissional de referência. Mas você pode se inspirar em seu objetivo (a proximidade) e fazê-lo do seu jeito. Através da empatia, por exemplo.


6. Deixe a comunicação por último


Entre as dicas para construir sua Marca Pessoal, essa é a mais polêmica. Sim, deixe a comunicação por último! Se você não souber quem você é, a imagem que deseja transmitir e quais são os seus objetivos, a comunicação não será aliada da sua Marca Pessoal. Coerência e constância são dois pontos-chave na construção de uma Marca realmente forte e com credibilidade. Não coloque o carro à frente dos bois!


Gostou dessas dicas, mas está procurando um caminho ainda mais efetivo para construir sua Marca Pessoal? Clique aqui e conheça minha consultoria individual.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo